França

Sim! Sim, sim, sim! A França é uma tudo aquilo que a gente ouve falar, vê em filmes, ouve em músicas. É maravilhoso. Saí dia 21, em direção a Bruxelas (Bélgica), com intenção de visitar o Sander (amigo de outros tempos=), mas não deu certo. Fui então a Lille (França), na fronteira com a Bélgica. É uma cidade de tamanho médio-pequeno, não é cidade para turismo, mas passei lá para visitar a Céline (vcs lembram dela 1, 2, 3). Lille é uma das poucas cidades que tem acordo com Tampere, por isso muitos estudantes de lá vem aqui fazer intercâmbio.

No dia 24 peguei um trem para Paris. Nem dá para expressar aqui o quanto Paris é bonita. É demais! Eu adorei a França desde o primeiro momento que pisei lá, então talvez eu seja bias pra falar, mas mesmo assim; achei fantástico. Os monumentos são lindos, as pessoas também, e a cozinha (ah la cuisine!) sem palavras. Eu vou tentar colocar só as fotos importantes aqui porque senão o post vai ficar super pesado. No total são mais de 1GB em fotos e vídeos…

Continuando a viagem, de Paris, fui até Dijon, uma cidade no meio-leste da França, perto da Alemanha e Luxemburgo. Dijon fica na região de Burgogne (ou Burgundy), na verdade fiquei hospedado em Marsannay-la-Côte. É uma vila de vinhedos, onde se inventou o vinho Rosé no início do século XX. Essa região da França só tem vinhedo. VinhedosÉ impressionante. E o vinho, nem preciso dizer que é muito bom né… Os caras são cheios de frescura pra beber, apreciar, estocar, produzir, etc etc… qualquer coisa relacionada com o vinho é meio que uma religião. Tudo tem seu jeito correto de fazer.

Na verdade o vinho é uma peça importantíssima na economia do país, e por isso eles tratam o assunto com muito cuidado. Já tiveram problemas de concorrência interna, então imagine agora com outros países atingindo níveis competitivos na produção de vinho… Eles tem tanta restrição pra proteger a economia, que vinhos de determinada região tem que seguir uma nomenclatura específica – por exemplo, só pode ter “Champagne” escrito na garrafa se tiver sido produzido na região Norte. Isso protege o mercado e os vinicultores daquela região, porque só eles tem o direito de comercializar e produzir champanhe.

Frio

Bom, voltando a Burgogne; essa região é especial por causa do solo. Dizem que é onde se produz o melhor vinho tinto, e também é o único lugar onde se produz os 3 tipos de vinho. Cada região da França produz um tipo de vinho – Alsácia faz o branco, Bordeaux (entre outras) faz tinto, etc., mas Burgogne faz os 2 e mais o rosé.

EitaInverno

Essa viagem à Marsannay foi meio que estratégica, porque é lá que comeca a rota do vinho (que eu segui por 40km, passando pelos vinicultores). Eu sempre quis conhecer essa cultura do vinho, saber como se faz, como identificar os aromas, sabores, etc. Então pra mim essa foi uma realizacão e tanto. E barbaridade como tem diferenca entre safras!

Em Marsannay-la-côte saí para caminhar entre os vinhedos um dia, e estas fotos de frio e gelo aí são deste dia. O inverno é muito gelado lá, apesar de no resto do ano ter as condições ideais para o vinho, o inverno é bem agressivo também. O frio da Finlândia é mais seco, então a gente não sente muito até por não ficar muito na rua. Já na França, como é mais húmido o frio logo chega nos ossos; é igualzinho ao Rio Grande.

Depois de conhecer a rota do vinho e alguns vinhedos da região de Burgogne, fui para outro canto da França: a Alsácia! Essa região é onde se fazem os melhores vinhos brancos. Fica na fronteira com a Alemanha, nas “serra”. França e Alemanha disputaram essa região várias vezes, e é um lugar onde tem até gente que fala só alemão. Passei por Cernay, Colmar, e quase até Strasbourg (já um nome alemão, mas cidade francesa). A arquitetura aqui é bem característica, extremamente germânica. É incrível, todos os prédios tem estas “combalages”, aquelas tripas de madeira nas arestas e diagonais. Parece que a gente tá num cenário, com prédios de pão de ló.

CombalageCombalages

A região da Alsácia tem essa arquitetura característica com casas bem coloridas e as combalages nas paredes, mas não é só lá que se encontra isso. Esse estilo foi muito popularnos séculos 15 – 18; Dijon Beune e outras cidades também tem alguns prédios assim. Em Dijon eu encontrei uma taverna de 1483 toda nesse estilo.

Taverna

Ok, chega de falar de arquitetura e história e vamos ao que interessa ;)! A comida! Que culinária diversa, pooooxa! Logo que cheguei em Marsannay, comecei a provar a comida caseira da França, e realmente é muito bom. Como todo mundo já sabe, na europa não tem aquela variedade de frutas e verduras que nós temos, então eles diversificam com molhos, tempeiros, entradas, ante-pasto, etc. etc. etc.

A diferença principal entre a nossa refeição e a francesa é que nós temos uma grande mesa com várias coisas diferentes, arroz, feijão, carne, uma salada, mais alguma coisa “auxiliar” como batata (purée) ou mandioca, abóbora, etc… Na França eles fazem um prato principal mais enxuto, por exemplo carne de pato ao molho de laranja, acompanhado de pomelo.

Claro que o prato principal é depois do aperitivo, canapés com um vinho… e também depois da entrada, um foie-gras (fígado de pato) com alface e um molho verde que me escapou o nome agora…

Foie-gràs

Bem, depois disso vem os queijos, Camembert, Beaufort, Cancoillotte, Comté (meu preferido), Roquefort, Bleu d’Auvergne, Brie (mto bom), Reblochon, entre centenas de outros. Que vida dura!

DuFromage

Ah, sim, depois dos queijos ainda tem a sobremesa, provavelmente com chocolate. E aí tu estás 10kg mais gordo! É bucha! Relembrando que tudo isso tem um vinho apropriado.

É claro que eles não fazem essa maracutaia toda em cada refeição, no dia-a-dia; assim como nós não comemos churrasco todo o dia. Mas o principal é o vinho como aperitivo, o queijo, e a sobremesa, geralmente isso não falta.

Pra resumir rapidinho – o que a gente mais conhece da França é isso, os vinhos, o foie-gràs, os queijos, o crèpe. Já estou escrevendo há umas 4 horas aqui para conseguir colocar tudo organizado, mas agora tá na hora de ir… assim que tiver um tempo eu volto para colocar as fotos de Paris.

Leave a comment

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s