Benefícios de se morar na Finlândia

Às vezes alguém me pergunta “bah tchê mas tu ainda tá aí?”, não sei bem como interpretar o espanto. Fato é que eu nunca tive pressa nenhuma pra terminar a tese. Aliás, depois que comecei a trabalhar aqui (no meu 4º mês) eu definitivamente deixei os estudos em um segundo plano (ou terceiro, quarto). Já falei abertamente que me decepcionei um pouco com o conteúdo do mestrado, principalmente pelas cadeiras mais interessantes não serem oferecidas todos os semestres – pior ainda: algumas são só em finlandês!
Certas coisas compensam pelos pontos negativos, entretanto – o modelo de aprendizado (nem sei bem como “categorizar”) é completamente diferente do brasileiro. Talvez isso não se chame “modelo de ensino”, mas o que importa é que aqui a coisa é totalmente centrada no aluno. Não é o professor que despeja a matéria para a classe. A coisa vem pelo outro lado: são os alunos que precisam ir atrás do que querem aprender. Agora pense como isso se dá na sala de aula.

Se vc tem uma cadeira sobre compiladores, o professor vai dar 1 ou 2 dias de introducão básica. Depois disso, comecam os exercícios e trabalhos, onde os alunos têm (sim eu escrevo português anterior a 2008) que comprovar se estão aprendendo os conteúdos. Certas coisas não são abordadas em sala de aula, e vc tem que correr atrás por conta própria. Se parar pra pensar nas consequencias dessa “postura”, a gente vê que tem reflexos muito profundos. Aqui os alunos não podem ser preguicosos, senão nem terminam o primeiro ano.

Quem já estudou aqui vai contestar, dizer que não é bem assim porque as experiências que nós (estrangeiros) temos são sempre muito fáceis – mas lembrem-se que nós somos “biased”. Talvez eles facilitem mesmo nas cadeiras em inglês. Mas o meu ponto é outro: se vc é finlandês e é aluno vagabundo desde jovem, vc não vai a lugar nenhum. Falo por experiência “quase própria”; vários ex-colegas do ensino médio simplesmente não foram aceitos na faculdade devido às notas do lukio. Voltando ao mestrado: eu não me decepcionei com o estilo de ensino, mas com a falta de opcões de cadeiras, com a infrequência de coisas mais avancadas e incomuns. Por exemplo estou até hoje esperando por uma cadeira de arquitetura de processadores. Sem falar em inteligência articial…

Como o ensino é centrado no aluno e em seu esforco e interesse; os professores são um pouco mais flexíveis com uma série de coisas: desde os assuntos dos trabalhos e pesquisas até as datas limite para entregas.

Este é o primeiro de uma série de posts que eu pretendo escrever sobre as “vantagens” de morar aqui. Já vou aproveitar para falar também de uma coisa que me incomodou muuuito no Brasil no último verão: prestacão de servico! Aqui quando vc compra um servico, eles realmente prestam aquilo que vc contratou. Por exemplo, se vc compra Banda Larga móvel da Claro, eles vão dizer que a conexão funciona 99% do tempo e que a velocidade é de 1mbps. Só que eles não dizem que na verdade não há infraestrutura para prestar este servico para mais pessoas ao mesmo tempo – tem horas no dia que o troco funciona pior que uma linha discada dos anos 90. Isso não é servico que se preste!!! Vou postar um screenshot de um download que eu fiz essa semana, veja o detalhe da velocidade: era uma transferência da trolltech.com em Berlin.

Banda
Banda

Isso mesmo! São mais de 2 megabytes por segundo. Isso equivale à um contrato Claro para 21mbps. O que importa mesmo é que eu posso contar com esse servico pelo menos 23 horas por dia. Nem quero lembrar das batalhas lá em Gramado com a BrasilTelecom, onde a gente mal tinha sinal e a droga da linha tinha tanto chiado que a banda larga era praticamente intermitente…. arggggh se eu voltar pro Brasil……

5 thoughts on “Benefícios de se morar na Finlândia

  1. legal veio eu qeuro ir morar ai tbm! sera que só falando em ingles da pra se virar ai!
    e as mulheres são bonitas que nem as gauchas e tem alguns estrangeiros ai ou é mais pessoas mesmos (finlandesas e nada mais) eu gosto do frio não tem po!
    mas e dai pra sair sem camisa ai no verão as pessoas não ligam e a musica dizem que o metal é popular ai então so por isso ja vale valeu …………espero resposta

  2. Olá Andrioli, que bom este canal de comunicação contigo. Minha esposa e eu temos o desejo de morar na Finlândia. Sei que o frio aí é absurdo, mas já temos uma boa experência no Rio Grande do Sul, apesar da temperatura aí ser bem inferior. De fato o que buscamos é um sistema social mais justo, com bom ensino, menos violência e o principal, mais honestidade. Sou cirurgião-dentista e não sei de que forma poderia validar meu diploma aí, entretanto poderia fazer uma experiência como auxiliar de consultório dentário até conseguir uma validação, se for o caso. Sou concursado, ganho razoavelmente bem, mas mesmo assim procuro o que comente acima. Não sei de que forma você pode me ajudar, mas desde já agradeço. Abraço.

  3. Andrioli, que bom poder trocar ideias com você. Diz uma coisa: como posso fazer um curso em uma universidade da Finlândia. Estou terminando meu curso de Química na USP e gostaria muito de ir para este país depois de terminar. O que você me aconselha.

  4. Solange,
    eu recomendo vc ler vários posts no finlandforum.org, foi onde eu comecei. Talvez depois vc deveria investigar as universidades de Tampere (uta.fi), Helsinki, Turku, Jyväskylä, Vaasa…
    Terás que olhar uma por uma pra ver os progamas internacionais que eles têm.
    Boa sorte

  5. tenho uma amiga da finlandia que morou comigo aqui no Brasil por muito tempo e te digo que fiquei apaixonado pelo país dela e fantastico só não consegui aprender o idioma é muito difícil.

Leave a comment

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s